O impacto de uma ação do Litro de Luz


Redação: Rodrigo Eidy Uemura



No dia 16 de maio foi comemorado o Dia Internacional da Luz, em virtude disso gostaria de contar uma das cenas mais impactantes para mim, que foi no finalzinho da ação na comunidade de Dominguinhos na Amazônia, em Setembro de 2016.

Lembro que ao entrar no Litro tive um choque muito grande ao pensar que mais de 1 milhão de pessoas viviam sem luz no Brasil. Era uma realidade muito longe da minha "bolha" de quem vive em São Paulo com energia na minha casa. Contudo, foi nesse período que uma luz interna se acendeu em mim, possibilitando entender melhor as diversas realidades e desafios que o nosso país enfrenta, não só no acesso à energia, mas todas as consequências da desigualdade que enfrentamos. Isso me trouxe uma grande inquietude, ao mesmo tempo que trouxe um gás para continuar como voluntário do Litro.

Essa luz ficou mais intensa, principalmente, ao poder presenciar essa realidade mais de perto nas comunidades ribeirinhas na Amazônia, onde pude ver mais ainda a potência do nosso impacto. Foi um momento em que já tínhamos encerrado nossos trabalhos de cerca de três dias. Já era noite e todos estavam tão emocionados que nem sentíamos o cansaço do trabalho feito. Muito pelo senso de dever cumprido, mas também por já ter acontecido a nossa despedida da comunidade com a nossa tradicional roda de encerramento, em que muitas lágrimas rolam.


Só faltava dar um último "tchau" para os embaixadores (inclusive os primeiros da nossa história!) que vieram em seus barquinhos, ou voadeiras como eles chamam, de diferentes comunidades ao redor de Dominguinhos. Junto a eles estavam um poste e um lampião, ambos acesos, além de um semblante que mostrava o orgulho deles mesmos terem construído aquelas soluções. Outro motivo para estarmos tão emotivos.




Com isso, vieram todas as emoções e reflexões do poder de transformação de todo nosso trabalho que fizemos com eles em Dominguinhos. Todos os relatos de que essa luz ajudaria a engasgar menos com as espinhas de peixe, faria não tropeçar mais nos terrenos acidentados da comunidade, melhorar a saúde por não inalar a fumaça da vela ou candeeiro, dentre outros impactos. Depois, descobrimos que um dos impactos do Litro foi que os comunitários usam as luzes de nossas soluções como pontos de referência nas navegações durante a noite, identificando onde está cada comunidade!

Com certeza essa é uma das cenas mais lindas que pude vivenciar. Ela também me faz lembrar da luz que se acendeu em mim naquele ano e me motiva até hoje a trabalhar (agora fulltime!) no Litro. Que mais luzes se acendam em experiências que só o Litro proporciona e consigamos iluminar cada vez mais lugares, mas principalmente pessoas. Tanto moradores das comunidades, como nós mesmos!